quinta-feira, 10 de abril de 2014

Juntos num só ritmo

O Em Breve, está no ar.


E hoje, vamos abordar um pouco sobre a Copa do Mundo, que será sediada aqui no Brasil, no mês de Junho. Isso mesmo, a poucos dias, o maior evento esportivo do planeta está mobilizando todas as cidades sedes, que se preparam para receber as seleções e os turistas quem vem de todas as partes do globo. 




A primeira copa do mundo aconteceu no ano de 1930, em que o Uruguai foi o palco desta primeira disputa, em que treze seleções foram defender seu país. Em o seleção sede foi a campeã. No ano de 1950 o evento foi sediado aqui no Brasil, onde neste ano de 2014 repetirá a doze. Que segundo o Portal 2014 “A primeira Copa disputada no Brasil tem um desfecho trágico para o público local. Um empate no último jogo garantia o título aos brasileiros, mas a seleção perde do Uruguai de virada e frustra os 200 mil torcedores que lotavam o Maracanã. A derrota ganhou o apelido de Maracanazo, e durante muitos anos assombrou a memória dos brasileiros.”  E atualmente o Brasil terá como sedes doze cidades, que lacaram suas campanhas para sedias o jogos 


Uma das cidades sedes, é a “Cidade do Sol”, Natal, localizada no estado do Rio Grande do Norte, em que o estádio é chamado de Arenas das Dunas. Com um custo de R$ 400 milhões (segundo o Ministério dos Esportes), com capacidade de abrigar 41 mil pessoas durante os jogos.  


E que venha os jogos. E o Em Breve estará de olho em tudo que acontece durante o evento.

Fontes:

http://www.arenadunas.com.br/#! 
https://www.youtube.com/watch?v=GH_D8NFHjHc 

segunda-feira, 10 de março de 2014

Do Cinema para os Roteiros Turísticos

                                                                
                                                                                       

Olá pessoal,

Aos poucos voltando com os posts aqui no blog!

Hoje vamos “mergulhar” no mundo cinematográfico. Saindo um pouco da
ficção e partindo para a vida real. Você já imaginou viver a cena daquele
seu filme predileto, e usufruir do cenário que serviu de inspiração para ele?
Se sua resposta for NÃO, pode começar a se planejar e mudar de opinião, pois
Isso é possível!
Vamos à alguns exemplos:

Você já assistiu o famoso
Filme do "Edward Mãos de Tesoura"? Interpretado pelo ator Johnny Depp. Se sim, você pode conferir de pertinho esculturas parecidas, nos Jardins na França, que nem o Edward fazia no filme. 
Os jardins Marqueyssac ficam na França, e já é um destino bastante procurado pelos turistas, além de muito bonito, é curioso, pois lembra exatamente o filme do Edward.
Mais de seis quilômetros de alamedas sombreadas. Cortados com o esmero do artista do cinema, Edward Mãos de Tesoura, os jardins Marqueyssac, encantam a mais de três séculos.
São mais de 150 mil mudas podadas. Ao estilo dos jardins italianos, o Marqueyssac fica no vale do Dordogne, entre La Roque-Gageac e Beynac. A construção data do século 18, e tudo é organizado do alto padrão geométrico. O térreo é composto por inúmeras árvores, esculpidas quase que diariamente. Outros castelos ornamentam a região. A obra prima, surgiu com o excêntrico Julien de Cerval, que dedicou 30 anos de sua vida para transformar a residência neste jardim quase utópico.

Outro exemplo para experiência de um roteiro turístico baseado nos
filmes, é o filme “Diário de Motocicleta” que conta um pouco da trajetória
do líder revolucionário Che Guevara aos 23 anos com seu amigo Alberto Granado. O filme teve como cenário cidades como: Buenos Aires; Miramar;
Piedra del Águila; San Martin de los Andes; Lago Frías (Rio Negro); Temuco; Los Ángeles; Valparaíso; Deserto do atacama; Cuzco; Lima; Pucallpa; San Pablo; Colombia e Caracas.
A viagem é realizada em uma moto, que quebra após 8 meses. Eles então passam a seguir viagem através de caronas e caminhadas, sempre conhecendo novos lugares. Porém, quando chegam a Machu Pichu a dupla conhece uma colônia de pessoas com hanseníase e passam a questionar a validade do progresso econômico da região, que privilegia apenas uma pequena parte da população.


Confira o vídeo e as fotos, desses destinos incríveis apresentados na telona!


                                                   

                                       IMAGENS DO JARDIM MARQUEYSSAC






FONTE:
 Vídeo encontrado no site: Youtube.com; Link: http://www.youtube.com/watch?v=__dB7t0853U&feature=related

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

A HISTÓRIA DO MOULIN ROUGE!


Olá pessoal,

Voltando aos posts aqui no blog, assistindo uns musicais essa semana, lendo e pesquisando na internet sobre a história dos Cabaret`s, e lugares de entretenimento, sempre com muita dança e música, resolvi postar sobre essa temática.
Não posso deixar de mencionar o quanto sou apaixonada por esse mundo dos musicais, todo o "GLAMOUR" e beleza que observamos nesses grandes espetáculos me deixa completamente encantada. Uma produção gigantesca, e que fica impossível não observar os mínimos detalhes. 

Atualmente está no AR, pela Rede Globo de Televisão, a novela "JOIA RARA", essa que anda retratando um pouco da época, década de 40/50 e os lugares onde aconteciam os espetáculos, as chamadas VEDETES, cantando, dançando e interpretando. Remete muito à história do MOULIN ROUGE em PARIS, conhecidíssima e famosíssima, cheia de histórias.
Portanto, segue aqui um pouco da história do MOULIN ROUGE, informação nunca é demais, seja lá sobre o que for, é muito bom ser CURIOSO! CONFIRA!

----//-----

Vida Moderna
VEJA, 20 de novembro de 1889

Um novo cabaré de Paris, o Moulin Rouge, agita a capital francesa com seus espetáculos de cancã

A casa de espetáculos: a aristocracia vai a Montmartre

Alguns centímetros de pernas femininas, logo acima dos joelhos, estão transformando Paris numa festa. As pernas são das dançarinas de cancã de um novo cabaré da cidade-luz, o Moulin Rouge (Moinho Vermelho), inaugurado com pompa e circunstância no mês passado. Não bastasse a já escandalosa coreografia da "quadrilha naturalistas", como a dança também é conhecida, com seu ir e vir de pernas para o alto, deixando à mostra a roupa de baixo das bailarinas, o Moulin Rouge decidiu apimentar seus espetáculos acrescentando o precioso palmo de nudez de suas coristas. Bem ou mal, não se fala em outra coisa na capital francesa. A idéia dos donos do cabaré, os experientes empresários de espetáculos Charles Zidler e Joseph Oller, foi criar uma casa capaz de atrair a fina flor da elite parisiense para a marginalizada região de Montmartre. Para tanto, precisavam de uma atração sem igual. Zidler se encarregou pessoalmente de descobrí-Ia. Atraído pela boa carreira que a quadrilha naturalista fazia no Elysée-Montmartre, o empresário não titubeou: abriu a carteira e, de uma só tacada, contratou todo o elenco do eventual concorrente - que agora está entregue exclusivamente a um balé de moscas. Com o incremento da nudez de centímetros, compreendidos entre o fim das meias pretas e a barra das calças brancas das dançarinas, o Moulin Rouge se tornou o senhor dos cabarés. Por conta dele, a noite parisiense está mais festiva do que nunca - e escandalosa também.

Até a reforma, o local onde hoje se ergue o bem freqüentado moinho, no Boulevard Clichy, era um ponto condenado - por ali passaria uma nova avenida. Em função disso, ninguém se preocupava sequer em limpar o Rainha Branca, um galpão de espetáculos de baixo nível que ocupava aquela área. O trajeto do leito carroçável, no entanto, foi alterado. A mudança foi decisiva para que Zidler e OlIer comprassem o terreno e construíssem o Moulin Rouge sobre os escombros do Rainha Branca, evitando que lá estivesse hoje um curral de vacas, como se chegou a propor. Em lugar disso, os parisienses ganharam uma casa decorada com gosto e ostentação, embelezada por um amplo e agradável jardim, onde está montado o gigantesco elefante de madeira há pouco exibido na Exposição Universal. Junto a ele, uma bailarina de formas exuberantes faz apresentações de dança do ventre, enchendo também os olhos dos freqüentadores do cabaré.

A grande estrela do Moulin Rouge, no entanto, é a dançarina Louise-Joséphine Weber, que toda a Montmartre chama de "La Goulue" (A Gulosa), apelido ganho na infância por causa de sua sofreguidão quando posava para os pintores, já deslumbrados com sua beleza. Aos 23 anos, mas famosa em toda a região, ela foi contratada por um salário mensal de 800 francos, cerca de 290 000 réis, quase o preço de uma passagem de ida e volta para Paris numa segunda classe. Traços finos, formas bem torneadas e uma elegância que não perde nem mesmo quando executa os movimentos mais ousados do cancã distinguem La Goulue de suas companheiras de palco.

A tradição da dançarina de encantar pintores continua. O mais novo talento a sucumbir aos seus encantos é ninguém menos do que o melhor pincel do submundo parisiense, o anão Henri de Toulouse-Lautrec, Famoso no Montmartre por seus criativos retratos de personagens da região. Lautrec freqüenta o Moulin Rouge desde sua inauguração. De origem aristocrática, o pintor sofreu um grave acidente aos 13 anos, que o deformou para sempre. Complexado por sua aparência física, Lautrec cedo se refugiu entre os marginais. Desenhista de incrível habilidade, ele tem se especializado desde então em traduzir para telas a vida dos marginais da capital francesa. "Quero pintar a verdade, e não o ideal", diz. Fascinado pela gravura, Lautrec vem desenvolvendo um belíssimo trabalho em cartazes para os shows do Moulin Rouge. Sua atração por La Goulue pode transformá-la na mais famosa dançarina de cabaré de todos os tempos, imortalizada nos traços de um artista raro, dono de uma obra absolutamente pessoal. Com o maxixe começando a fazer espécie no Rio de Janeiro, não é difícil imaginar que casas de espetáculos como o Moulin Rouge logo entrarão para o cotidiano da capital - tornando as noites cariocas ainda mais escandalosas. E a cidade, uma verdadeira festa.






FONTE: By Revista VEJA
LINK: http://veja.abril.com.br/historia/republica/vida-moderna-paris-moulin-rouge.shtml 

terça-feira, 13 de agosto de 2013

CONSCIÊNCIA: JÁ PENSOU NISSO?






Olá pessoal,
Chegando aqui para fazer vocês refletirem. Ás vezes é bom parar um pouco para pensar sobre si mesmo, sobre as atitudes, sobre como "enxergamos" o outro, etc. Sabemos que com esse dia-a-dia cheio de afazeres, muito trabalho, estudo, resolver problemas, fica difícil parar alguns minutos para refletir sobre as nossas atitudes, mas FAÇA que vale a pena! 
Deixo esse vídeo para que possamos pensar mais sobre o que somos, quem queremos ser, ou o que poderemos mudar. A mudança começa de dentro para fora, antes de apontar o dedo para alguém, faça uma avaliação de si mesmo, REFLITA!
Assista o vídeo e confira, é só um clique! 







Fontes: Vídeo retirado do site Youtube.com;
Imagem retirada do site: google.com/imagens

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

15 de Outubro - DIA DO PROFESSOR!!!




Oláaa Leitores,

Depois de algum tempo sem postar no Blog, estamos voltando com um post bem bacana e uma homenagem aqueles que passam toda sua experiência e conhecimento, os nossos mestres, "PROFESSORES".

Além da família que são nossos primeiros formadores, temos durante a vida, principalmente quando entramos no "Universo escolar" todo o apoio e atenção deles: OS PROFESSORES.

Os mestres, esses que passam seu conhecimento, suas idéias, suas opiniões, mas na verdade é um "Intercâmbio"de informações, uma troca recíproca de quem ensina com quem aprende e vice-versa. Interagindo e incentivando seus pupilos a pesquisar, buscar com seus próprios esforços a aprender cada vez mais.

Como filha de professora, que começou a exercer a profissão logo cedo, muito nova, sei quanto é bonita, e quão importante ela é, portanto, sempre que estou numa sala de aula tento dar o meu máximo, e fazer valer o trabalho desses profissionais, sou uma admiradora e fã da profissão, já andaram me perguntando se por ter uma mãe professora, se não tinha vontade de seguir também, mas é um caso ainda a se pensar, (rsrsrsrsr) alguns dizem que tenho perfil, mas sei que preciso aprender muuuuuuuito ainda para chegar lá, comecei agora e quero adquirir mais conhecimento, palavrinha chave para quem quer seguir a profissão. 

Enfim, quero deixar minha homenagem registrada, sou eternamente grata a todos os professores que fizeram e fazem parte da minha formação. Aprendi e aprendo muito com todos eles. Essa é a profissão que forma todas as outras.
Obrigada por tirar minhas dúvidas, por me aguentar na sala, por puxar minha orelha (rsrsrs) enfim,Vocês são HERÓIS! 

Um BEIJO especial à alguns professores que marcaram minha vida e hoje considero meus grandes amigos:

João Vianney (Foi meu professor de Artes durante todo o ensino Fundamental na Escola Freinet);

Kalina Paiva (Fui aluna dela no Henrique Castriciano, era minha professora de Literatura 2007/2008)

Adailton Figueiredo (Ensina História, fui aluna dele no Pré ED/HC 2008) Grande Mestre!

Juliana Vieira (Meu primeiro contato com professores universitários, foi minha professora de TOD - Turismo Organização e Dinâmica. Fui aluna dela na disciplina de Administração Hoteleira II, no curso de Turismo UFRN). Grande profissional!

Lissa Valéria (Foi minha professora na disciplina de Sistemas de Informação no Turismo, aprendi muito com ela, e foi através de sua disciplina que tive a ideia para o tema da minha Monografia - Curso de Turismo). 

Andrea Virginia Dantas (Professora da UFRN, fui aluna dela na disciplina de Sociedade, Estado e Política. Curso de Turismo. E na disciplina de Planejamento Turístico II). 

Luiz Mendes (Foi meu professor na disciplina de Tópicos Especiais em Turismo II, foi meu Orientador no TCC, curso de Turismo UFRN).
Assim como Renata Trigueiro, que contribuiu desde o 1 período na universidade. Prof. Saulo Gomes com aulas sempre muito divertidas e dinâmicas, colocando os alunos para trabalhar, estudar, etc. 
E tantos outros que contribuíram e contribuem muito para minha formação. 

MEU MUITO OBRIGADA!  ˆˆ. 




Layanna Pinheiro da Silva.



segunda-feira, 30 de julho de 2012

Turismo "Golpe do Guia"



Olá Pessoal,

Chegando para mais um post, depois de um longo período sem postar, aproveitando o máximo esse mês de JULHO, de Férias da Universidade. Voltando com uma super matéria apresentada pelo "Jornal Hoje" sobre um golpe de "Falsos Guias" que estão atrapalhando os turistas que querem conhecer os destinos, caem nas "conversas" e acabam fazendo "mal negócio".

"Na cidade histórica de Olinda, em Pernambuco, os visitantes também estão sujeitos a exploração durante o passeio. A Câmera do JH flagrou condutores de turismo cobrando valores altos e passando informações erradas sobre a cidade".

"Os profissionais que orientam os turistas são cadastrados pela prefeitura, mas muitos deles cobram mais do que está estipulado na tabela. Segundo a Associação dos Condutores Nativos de Olinda, o condutor de turismo credenciado usa uma camiseta amarela com o nome dele e um crachá da associação". 

"Muitos turistas que visitam as famosas dunas no Ceará também sofrem assédio quando procuram pelos passeios típicos da região. A Câmera do JH flagrou donos de buggy superlotando o veículo para ganhar mais dinheiro. Alguns deles são descredenciados e não conhecem o caminho para as dunas, colocando em risco a vida do turista".
*Via g1.globo.com/jornalhoje

Fica aí o alerta à todos que pretendem viajar durante as Férias, tenha cuidado, antes de viajar, procure informações sobre o destino com pessoas capacitadas, vá até uma agência, procure saber se o destino possui Cooperativa ou algum órgão responsável pelos GUIAS, se possuem cadastro, etc.
Não se deixe levar pelas conversas, em caso de dúvidas procure as Secretárias de Turismo, Box de Informação turística, etc.

E se perceber algo de "anormal", não fique calado! 


Fonte: Para saber mais acesse a reportagem do JH na integra:

sábado, 23 de junho de 2012

VIVA SÃO JOÃO!!!





A origem da Festa Junina no Brasil e suas influências

    Junho é o mês de São João, Santo Antônio e São Pedro. Por isso, as festas que acontecem em todo o mês de junho são chamadas de "Festa Joanina", especialmente em homenagem a São João.

   O nome Junina teve origem, segundo alguns historiadores, nos países europeus católicos no século IV. Quando chegou ao Brasil foi modificado para junina. Trazida pelos portugueses, logo foi incorporada aos costumes dos povos indígenas e negros.

   A influência brasileira na tradição da festa pode ser percebida na alimentação, quando foram introduzidos o aipim (mandioca), milho, jenipapo, o leite de coco e também nos costumes, como o forró, o boi-bumbá, a quadrilha e o tambor-de-crioula. Mas não foi somente a influência brasileira que permaneceu nas comemorações juninas. Os franceses, por exemplo, acrescentaram à quadrilha, passos e marcações inspirados na dança da nobreza européia. Já os fogos de artifício, que tanto embelezam a festa, foram trazidos pelos chineses.

   A dança-de-fitas, bastante comum no sul do Brasil, é originária de Portugal e da Espanha.
   Para os católicos, a fogueira, que é maior símbolo das comemorações juninas, tem suas raízes em um trato feito pelas primas Isabel e Maria. Para avisar Maria sobre o nascimento de São João Batista e assim ter seu auxílio após o parto, Isabel acendeu uma fogueira sobre o monte.

   No Nordeste do país, existe uma tradição que manda que os festeiros visitem em grupos todas as casas onde sejam bem-vindos levando alegria. Os donos das casas, em contrapartida, mantêm uma mesa farta de bebidas e comidas típicas para servir os grupos. Os festeiros acreditam que o costume é uma maneira de integrar as pessoas da cidade. Essa tradição tem sido substituída por uma grande festa que reúne toda a comunidade em volta dos palcos onde prevalecem os estilos tradicionais e mecânicos do forró.


Quer saber mais sobre o SÃO JOÃO? Então acessa o link a seguir e fique por dentro de tudo que acontece nas Festas Juninas pelo Brasil!